Violência de gênero. Testando um modelo: espontaneidade, bem-estar psicológico e depressão

  • Ines Testoni
  • Alessandra Armenti
  • Lucia Ronconi
  • Michael Wieser
  • Adriano Zamperini
  • Sibylla Verdi
  • Chris Evans
Keywords: Gender violence, Spontaneity, Depression, Psychological well-being, Psychodrama

Abstract

The study forms part of an exploration of gender violence. Using a sample of Italian and Austrian university students (n=166 and 146, respectively), it examines whether spontaneity is correlated with psychological well-being. Three self-reporting questionnaires were applied: the Revised Spontaneity Assessment Inventory (SAI-R); the CORE-OM Outcome Measure (CORE-OM) and the Beck Depression Inventory (BDI -II). The results showed good internal consistency for all scores and strong and statistically significant correlations between the measures as expected in both countries. These findings with non-clinical samples are congruent with the theoretical model and set the ground for future use with clinical samples

Downloads

Download data is not yet available.

References

ASSOCIAÇÃO PSIQUIÁTRICA AMERICANA. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais -DSM-IV . 4th. Ed. Washington DC: Associação Americana de Psiquiatria, 1994. [ Links ]

BARKHAM, M. et al. Perfil de serviço e comparação de resultados usando o COREOM: Rumo a evidências baseadas na prática nas terapias psicológicas. Revista de Consultoria e Psicologia Clínica , v. 69, n. 2, p. 184-196, 2001.

__________. O CORE-10: Uma pequena medida de sofrimento psicológico para uso rotineiro nas terapias psicológicas. Pesquisa de aconselhamento e psicoterapia , p. 1-11, 2012. doi: 10.1080 / 14733145.2012.729069 [ Links ]
__________. O CORE-OM em uma população idosa: status psicométrico, aceitabilidade e viabilidade. Envelhecimento e Saúde Mental , v. 9, p. 235-245, 2005. [ Links ]

BECK, AT Depressão: causas e tratamento . University of Pennsylvania Press, Filadélfia, 1967. [ Links ]

BECK, AT; STEER, RA; BROWN, GK Manual para o Inventário de Depressão de Beck , Segunda Edição (BDI-II). San Antonio, TX: Corporação Psicológica, 1996. [ Links ]

BECK, AT; STEER, RA Manual para o Inventário de Depressão de Beck . The Psychological Corporation, San Antonio, TX, 1987. [ Links ]

Bengston, VI; REED y, MN; GORDON, C. Envelhecimento e auto-concepções, processos de personalidade e contextos sociais. Manual de psicologia e envelhecimento. Nova York: Van Nostrand Reinhold, 1985. [ Links ]

CATZ, SL; FELTON, CG Angústia psicológica entre mulheres minoritárias e de baixa renda que vivem com HIV. Medicina Comportamental , v. 28, p. 53-60, 2002. [ Links ]

CHRISTOFOROU, A .; KIPPER, DA O Inventário de Avaliação da Espontaneidade (ISC), Ansiedade, Tendência Obsessivo-Compulsiva e Orientação Temporal . Publicações Heldref, 2006. [ Links ]

COOK, EP Mulheres, relacionamentos e poder : implicações para o aconselhamento. Alexandria, EUA: American Counseling Association, 1993. [ Links ]

COTTONE, P .; SCHIAVINATO, V. Dall'identità al posizionamento. Categorias de categorias na distribuição participativa de um site da Web em um contexto multicultural. Ricerche di Psicologia , v. 27, n. 3, p. 155-172, 2004. [ Links ]

CRONBACH, LJ Coeficiente alfa e estrutura interna dos testes. Psychometrika , v. 16, p. 297-334, 1951.

DAVELAAR, MA; ARAUJO, MA; KIPPER, DA O Inventário Revisto de Avaliação de Espontaneidade (SAI-R): Relação com orientação a objetivos, motivação, auto-eficácia percebida e auto-estima. As Artes em Psicoterapia , v. 35, p. 117-128, 2008. [ Links ]

ELFSTRÖM, ML et al. Validação da versão sueca dos Resultados Clínicos na Medida de Resultado da Avaliação de Rotina (CORE-OM). Clinical Psychology & Psychotherapy , 2012. doi: 10.1002 / cpp.1788. [ Links ]

EVANS, C. et al. Rumo a uma breve medida padronizada de resultados: Propriedades psicométricas e utilidade do CORE-OM. British Journal of Psychiatry , v. 180, p. 51-60, 2002. [ Links ]

__________. Evidências baseadas na prática: comparando os serviços de aconselhamento da atenção primária do NHS nos níveis nacional e local. Jornal de Psicologia Clínica e Psicoterapia , v. 10, p. 374-388, 2003. [ Links ]

Feldt, LS; WOODRUFF, DJ; SALIH, FA Inferência estatística para o coeficiente alfa. Medida Psicológica Aplicada , v. 11, p. 93-103, 1987. [ Links ]

Inundação, M .; PEASE B. Fatores que influenciam atitudes em relação à violência contra as mulheres. Trauma, Violência e Abuso , v. 10, n. 2, p. 125-142, 2009. [ Links ]

GAMPE, K. et al. Adaptação eslovaca do CORE-OM (resultados clínicos na avaliação de rotina - medida de resultados). Ceska a Slovenska Psychiatrie , v. 103, n. 1, p. 4-13, 2007. [ Links ]

Gardner, MJ; ALTMAN, DG Intervalos de confiança em vez de valores de P: estimativa em vez de teste de hipóteses. British Medical Journal, v. 292, p. 746-750, 1986.

GHISI, M. et al. Beck Depression Inventory-II : Edizione Italiana. Firenze: Giunti Editore, 2006. [ Links ]

HAMEL, J. Intervenções familiares inclusivas de gênero na violência doméstica: uma visão geral. In: HAMEL, J .; NICHOLLS, T. (Ed.) Intervenções familiares na violência doméstica . Nova York: Springer Publishing Company, p. 3-26, 2007. [ Links ]

Hamel, J .; NICHOLLS, T. Intervenções familiares em violência doméstica : um manual de teoria e tratamento com inclusão de gênero. Nova York: Springer, 2007. [ Links ]

HOWARD, KI et al. Um modelo de fase do resultado da psicoterapia: mediação causal da mudança. Revista de Consultoria e Psicologia Clínica , v. 61, n. 4, p. 678-85, 1993. [ Links ]

KAUR, R., GARG, S. Violência doméstica contra mulheres: um estudo qualitativo em uma comunidade rural. Revista Ásia-Pacífico de Saúde Pública , v. 22, n. 2, p. 242-251, 2010. [ Links ]

KIPPER, DA; BURAS, E. Medição da espontaneidade: a relação entre intensidade e frequência da experiência espontânea. Habilidades perceptivas e motoras , v. 108, n. 2, p. 362-366, 2009. doi: 10.2466 / pms.108.2.362-366 [ Links ]
KIPPER, DA; HUNDAL, J. O Inventário de Avaliação de Espontaneidade: A relação entre espontaneidade e não espontaneidade. Revista de Psicoterapia de Grupo, Psicodrama e Sociometria , v. 58, p. 119-129, 2005.

KIPPER, DA; SHEMER, H. O inventário de avaliação da espontaneidade revisado (SAI-R): espontaneidade, bem-estar e estresse. Jornal de Psicoterapia de Grupo, Psicodrama e Sociometria , v. 59, p. 127–136, 2007.

LYNE, K. et al. Dimensões da variação no CORE-OM OM. British Journal of Clinical Psychology , v. 45, p. 185-203, 2006. [ Links ]

MASLOW, AH Motivação e personalidade. 2nd ed. Nova York: Harper & Row, 1970. [ Links ]

MINISTERO: Relazione sulle attività svolte. Osservatorio sulla prostituzione and su altri phenomeni delittuosi ad Essa collegati , 2007. [ Links ]

MORENO, JL O Teatro da Espontaneidade . Beacon House: Nova York, 1947 (trad. It. Il teatro della spontaneità, Nuova Guaraldi: Firenze). [ Links ]

PALMIERI G. et al. Validação da versão italiana dos Resultados Clínicos na Medida de Rotina de Avaliação de Resultados (CORE-OM). Psicologia Clínica e Psicoterapia , v. 16, p. 444-449, 2009. [ Links ]

R Equipe principal. R: Uma linguagem e ambiente para computação estatística . R Foundation for Statistical Computing, Viena, Áustria, 2013. ISBN 3-900051-07-0, URL http: // www.R-project.org/. [ Links ]

ROGERS, KD et al. Os desafios da tradução dos resultados clínicos na medida de avaliação de resultados de rotina (CORE-OM) para a linguagem gestual britânica. Revista de Estudos e Educação para Surdos , 2013. doi: 10.1093 / surdos / ent002 [ Links ]
SALES, C. et al. Versão Portuguesa do CORE-OM: Tradução, adaptação e estudo preliminar das suas propriedades psicométricas (Versão em português do CORE-OM: Tradução, adaptação e dados preliminares sobre suas propriedades psicométricas). Interface , v. 39, n. 2, p. 54–59, 2012.

SPITZER, RL et al. Guia do usuário para a entrevista clínica estruturada para DSMIII-R (SCID) . American Psychiatry Press, Washington, DC, 1990. [ Links ]

STEITZEL, LD; HUGHE, AR Empoderamento através da espontaneidade : uma amostra do psicodrama. San Jose, CA: Associates for Community Interaction Press, 1994. [ Links ]

STRAUSS, M. Agressão física por esposas: um grande problema social, em GELLES, R .; LOSEKY, D. (Eds.). Controvérsias atuais sobre violência familiar . Newbury Park: Sage, p. 67-87, 1993. [ Links ]

STRAUSS, M .; GELLES, R .; STEINMETZ, S. Atrás de portas fechadas: Violência na família americana. Newbury Park: Sage, 1980. [ Links ]

TESTONI, T .; POGLIANI, I .; CEMIN, M. Psichismo mafioso e gestão cultural da corporeità femminile. Rivista di Sessuologia , v. 33, n. 4, p. 227-335, 2009. [ Links ]

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Relatório Mundial sobre Violência e Saúde . Genebra, Suíça: Organização Mundial da Saúde, 2002. [ Links ]

__________. Desenvolvimento da saúde da mulher, saúde familiar e reprodutiva, violência contra a mulher . Genebra, Organização Mundial da Saúde, 2010. [ Links ]
Published
2020-01-16
How to Cite
Testoni, I., Armenti, A., Ronconi, L., Wieser, M., Zamperini, A., Verdi, S., & Evans, C. (2020). Violência de gênero. Testando um modelo: espontaneidade, bem-estar psicológico e depressão. Revista Brasileira De Psicodrama, 21(1), 95-112. Retrieved from https://revbraspsicodrama.emnuvens.com.br/rbp/article/view/319
Section
Artigos Inéditos